Patrocinadores

Arquivo

VISITAS

terça-feira, 22 de junho de 2010

Bouça brilha em Guimarães

Samuel o Conquistador

A cidade berço de Portugal, Guimarães, vai ficar marcada para o resto da vida do GDACB, pelo facto de no passado fim-de-semana ter acolhido na Pista Gémeos Castro os Campeonato Nacionais de Juvenis, competição que reuniu a fina-flor dos melhores atletas do Pais no escalão etário de juvenis.

Um evento único que só ao assistir podemos ter o noção da sua importância e grandeza os atletas passam um ano interior, semana após semana a treinar seja com sol, chuva ou vento com o objectivo de estabelecer mínimos de participação e apartir daqui lutar e trabalhar pelo melhor resultado possível.

E assim foi, Samuel conhecido pelo rapaz das corridas da Bouça saiu Sábado (19) pela manha rumo a Guimarães na mala levava a ambição de fazer o melhor possível e o melhor possível era alimentado pelo sonho de uma Medalha, ilusão que caso não se concretizasse não mancharia em nada a época grandiosa que está a realizar, e ainda não acabou, pois todos nós sabemos, mas alguns tentam não ver, todo o seu empenho, dedicação e muito trabalho nesta modalidade só assim se triunfa, na Bouça existem mais atletas que se aproveitassem as suas capacidades iriam, com toda a certeza, triunfar, pensem nisso.

Chegado à Pista, local bonito e aprazível, o nervoso miudinho próprio e normal destas andanças acentuavas com o aproximar da hora da competição, do leque de atletas escritos o Samuel tinha a 7ª melhor marca nos 1500 metros.

Para está competição estava definido melhorar a sua marca pessoal e se possível bater o record distrital, o grande objectivo era o melhor lugar possível na prova do dia seguinte, tínhamos a plena convicção que não seria fácil para o Samuel mas também não o seria para os outros.

A medalha de Bronze

Dá-se o tiro de partida para a prova de 1500 metros muito táctica e todos os atletas na expectativa de quem assumia a corrida, Samuel sempre na corda e bem colocado para sair e poder atacar aguentou, aguentou e na entrada da ultima volta perdia cerca de 15 metros em relação aos 6º primeiros e a faltar 120 metros para a conclusão da prova foi aqui que Samuel explodiu com toda a garra que lhe conhecemos foi vê-lo a correr como não houvesse amanha ganhando metros atrás de metros, disparado como uma flecha na busca do pódio e de uma medalha e ao ultrapassar a linha de chegada as lágrimas caíram do rosto não há palavras para explicar o enorme contentamento, parecia um sonho, um sonho concretizado por um atleta que tem dado imenso a toda uma região, que tem tido vários problemas de treino e competição, não foi nada mas nada fácil conquistar esta medalha mas assim tem mais sabor, mais valor e engrandece muito mais o trabalho desenvolvido por quem apenas tem ilusões e alimenta sonhos. Espectacular.

A medalha de Prata

Depois de abandonar a Pista e de jantar, ainda incrédulos com o feito alcançado e sempre em festa, dirigimo-nos para o hotel para o merecido descanso o dia seguinte havia novamente competição, a alvorada foi dada ás 8 horas de Domingo (20), chegado à Pista ainda se falava da ponta final do Samuel, 11:15 confirma a sua presença na prova de 800 metros, haveria duas séries Samuel iria na teoricamente na mais rápida.

A primeira série foi muito rápida a passagem aos 400 metros foi a 54 s, estava deixado o aviso para não se repetir o erro do Luso em 2009, ao Samuel foi-lhe pedido que se divertisse, o nervosismo a ansiedade aumentava esta prova prometia espectáculo o que se veio a concretizar, partida em corredores e no final dos primeiros 100 metros todos à procura da melhor posição com muitos empurrões e cotoveladas à mistura, aos 400 metros Samuel passa a 56s e está dado o mote para uma grande prova, a cada metros tudo passava pela cabeça será que o esforço despendido o dia anterior iria fazer mossa? Teria ou não capacidade para aguentar o forte andamento? A distância para o final ia-se encurtando e o Samuel mantinha-se seguro mas já com algum atraso em relação aos 4 primeiros, mas a garra, o querer tem muita força Samuel há semelhança do que fez nos 1500 metros dispara, atirasse, lanças novamente para uma ponta final abismal e voa para um final decidido à milésima de segundo, foi um verdadeiro espectáculo tendo os intervenientes estado muito bem.

No final muitas duvidas, muita emoção e muita festa enquanto aguardávamos pelos resultados oficias que ditou a segunda posição para o Samuel e respectiva Medalha de Prata com a marca extraordinária de 1.55.35 que é record distrital de absolutos.

Como é fácil de imaginar o contentamento, a felicidade, o orgulho foi enorme foi feita uma viagem de regresso em festa a receber mensagem e telefonemas de todo o lado a felicitar pelo feito único alcançado, que para um clube como o nosso é uma verdadeira conquista e a prova, se é que é necessário, que somos um clube pequeno mas enorme na raça e no crer que merece mais respeito por parte das instituições publicas e de algumas pessoas que com comentários e desabafos lerdos tentam destabilizar o que demorou a ser construído, todos os êxitos alcançados no passado recente foram muitos importantes mas este foi sem duvidas a cereja em cima do bolo neste 34 anos do GDACB.

Obrigado Samuel valeu a pena.

Desportivo da Bouça entre os melhores do País

Os excelentes resultados nas provas de 1500 metros e 800 metros permitiram ao Grupo Desportivo Animação Cultural da Bouça alcançar a 27º posição na pontuação colectiva Masculina, pontuaram 79 clubes.

Samuel, infelizmente, foi o único atleta do GDACB presente no maior evento nacional para o escalão de juvenis no entanto conseguiu amealhar 21 pontos em 24 possíveis.

Na foto o grupo restrito de atletas momentos antes do tiro de partida para a prova de 1500 metros onde o Samuel brilhantemente conquistou a sua primeira medalha.

(em actualização)